Sexta-feira |

Vojvode Boža 34 (1946)

Montenegro

Em 1946 Irmãs da Eslovênia partiram em viagem, a pedido de um médico, para Montenegro. Lá trabalharam no hospital da cidade de Cetinje. Os médicos e o povo, onde haviam poucos católicos, aprenderam a apreciar a ajuda e presença das Irmãs.

Enquanto na Província natal da Eslovênia viver a Vida Religiosa era impossível, por causa da guerra, as Irmãs puderam usar, aqui, o hábito e viver em comunidade.

Pouco depois vieram meninas e pediram a admissão para fazerem parte desta família religiosa.

O crescente número de irmãs e a grande distância entre Eslovênia e Graz, eventualmente, levou em 1965 à fundação da Província de Montenegro. Hoje, a Província conta com  mais de 130 irmãs.

 

Alem das tarefas de enfermagem trabalhavam também na pastoral (não só com pessoas do próprio país, mas também com os imigrantes da Alemanha e dos EUA) e no cuidado a idosos.

Nas áreas habitadas predominantemente por muçulmanos a presença das irmãs se fez muito importante, pois eram um sinal de esperança em um momento político e econômico instável.

A guerra na ex-Iugoslávia as afetou muito, pois além de faltarem  pessoas e materiais, a comunicação com as outras províncias e as oportunidades educacionais se fizeram muito limitadas.Em meio a essa miséria, uma nova porta se abriu: Albânia. As pessoas neste país procuravam um sentido para vida depois de tantos anos de comunismo e ateísmo.

A Igreja Católica passa hoje por uma nova fase. Todos os dias pessoas vêm em grande número para a missa. Muitos jovens estão optando pela vida religiosa.

Hoje, as irmãs trabalham nas paróquias, na economia e limpeza escolas, em creches e na educação do convento.


Trabalhos de hoje:

 

• Pastoral Paroquial • aulas nas escolas primárias e escola domestica.

• Jardim de Infância

• Serviço aos doentes e idosos em hospitais e lares de idosos.

• Missões Estrangeiras